Mostrar Aviso
Compartilhe:

Quanto custa abrir uma empresa em Florianópolis?

Abrir uma empresa em Florianópolis é o sonho de muita gente que mora na cidade e que a enxerga como uma excelente oportunidade de prosperar. Afinal, Floripa é um polo de investimentos no Brasil, além de receber turistas do mundo todo, favorecendo a economia e se mantendo em pé mesmo em tempos de crises.

Mas quanto será que custa abrir uma empresa na cidade? Quais são os custos gerais que uma pessoa comum terá para começar sua empresa do zero e passar a empreender em Florianópolis sem ficar com dívidas? Abaixo, separamos os principais deles! Veja!

Veja quanto custa abrir uma empresa em Florianópolis

Abaixo, separamos os principais custos que você precisa considerar ao pensar em abrir uma empresa em Florianópolis. Vamos trazer uma média, afinal, tudo irá depender das suas escolhas pessoais, que impactam diretamente nos custos mais altos que temos ao começar a empreender. Mesmo assim, é válido ler até o fim para ser possível ter uma dimensão geral! Veja!

1- Custos com a abertura em si

Os custos com a abertura em si são os que menores da lista. De cara, você precisará contratar um contador para que ele te ajude com a documentação e com as autorizações de funcionamento na prefeitura. O valor cobrado por ele depende de cada local e da experiência do profissional – e, claro, se você vai decidir optar por um pacote mensal ou avulso apenas para a abertura da empresa em si. No geral, é importante saber que o contador será seu maior aliado em diversas situações diferentes e pode ser interessante fechar um pacote de parceria para que ele te ajude desde a abertura até os detalhes contábeis mais burocráticos do dia-a-dia. Porém, para quem quer saber o custo da abertura em si, alguns valores valem a pena serem citados:

  • A empresa para ser aberta pode custar entre R$300,00 a R$2.000,00. Essa diferença grande se dá devido às autorizações que serão necessárias e outros detalhes que podem encarecer o processo.
  • Por isso, em alguns casos, vale mais a pena a parceria com um contador de longo prazo, que incluirá os custos da abertura e poderá até fazer um desconto. Tudo é questão de analisar o seu caso individualmente, de acordo com suas necessidades e especificações da sua empresa.

2- Custos com o espaço físico

Após pensar no custo da abertura da empresa em si, é preciso levar em consideração o custo com o espaço físico que você precisará alugar. Em Florianópolis, esse valor varia bastante dependendo da localidade, se é mais próximo da praia e do centro, se fica em bairros mais afastados, tamanho do espaço, etc. O valor médio varia entre R$500 por mês para uma sala comercial pequena até valores altos para galpões e outros espaços maiores. Por isso, você tem que levar em conta tudo que irá gastar antes mesmo de abrir o negócio. Faça as seguintes perguntas:

  • Qual é o tamanho do espaço físico que vou precisar para funcionar? Ou minha atuação não requer essa preocupação, como nos casos das empresas que funcionam 100% online?
  • Qual é o bairro onde vou abrir esse espaço? Isso é importante para as minhas vendas ou posso economizar buscando bairros mais afastados?
  • Que tipo de estrutura eu vou precisar para trabalhar com qualidade? Precisarei reformar o espaço? Ou preciso de um espaço com características muito específicas para que o meu negócio funcione bem ali?

Pensando nisso tudo, é legal fazer uma pesquisa prévia para saber quanto você vai gastar de aluguel ou, se por ventura, vale mais a pena investir e comprar o espaço. Seja como for, uma reserva será fundamental para os imprevistos que sempre ocorrem nesse tipo de escolha.

3- Custo com fornecedores

Outro gasto que você terá que se preocupar é com os fornecedores, especialmente se você for abrir um comércio ou vender qualquer tipo de produto. Os fornecedores podem cobrar adiantado, já que ainda não te conhecem e não sabem se podem confiar no seu pagamento posterior. Então, tenha uma reserva para quitar os custos adiantados com matéria-prima ou mesmo com prestadores de serviços que precisarão ser contratados para atender um cliente, por exemplo. Você quer e precisa ter um bom relacionamento com seus fornecedores, afinal, irá precisar deles por muito tempo!

4- Custos com capital de giro

Por fim, calcule o custo com o capital de giro, que deve ser em torno de 6 meses a 1 ano de atuação sem a necessidade de faturar. Esse é o dinheiro que vai te salvar nos primeiros meses e que vai impedir que sua empresa feche as portas durante alguma crise, como ocorreu com o coronavírus. Por isso, calcule quanto a empresa precisa faturar para se manter e tenha o dinheiro de ao menos seis meses de atuação!

Gostou das dicas de hoje? Compartilhe nas redes sociais com seus amigos! Até a próxima!

Fale com o consultor, é grátis :)