Mostrar Aviso
Compartilhe:

Profissional liberal – Como me formalizar?

Se formalizar como profissional liberal é muito importante para quem está começando em uma nova profissão e também para quem atua há muitos anos com esse tipo de enquadramento. O profissional liberal é aquele que, diferente do autônomo, precisa ter um diploma específico na área em que atua, ou seja, ele está protegido por um sindicato e por uma categoria específica. Mas, é muito comum que o profissional liberal não se formalize e acabe tendo problemas com os fiscos e, principalmente, com a Receita Federal, por isso, no texto de hoje, separamos algumas dicas de como você pode se formalizar sendo profissional liberal e quais são as suas opções para economizar mais com os impostos abaixo!

3 dicas para você se formalizar como profissional liberal

Apesar de parecer que para atuar como profissional liberal não há a exigência de nenhum tipo de formalização, ela é muito importante para sua carreira e também para que você tenha mais tranquilidade em relação às suas obrigações fiscais. Abaixo, separamos algumas dicas para que você possa entender melhor a importância da formalização e como ela pode ser feita de maneira mais tranquila e sem que seja preciso gastar muito. Vamos lá!

1- Entenda a importância da formalização do profissional liberal

A primeira dica tem relação com a necessidade de entendermos o porquê um profissional liberal deve ser formalizado o quanto antes. O motivo principal é que a formalização permite que o profissional consiga ter acesso ao crédito, possa comprovar sua renda e fique em dia com os órgãos fiscalizadores. Todo dinheiro que entra na sua conta precisa ser justificado de alguma forma, ou seja, se você não é contratado por uma empresa e não paga os impostos obrigatórios, é importante fazer isso de forma autônoma. 

No caso do profissional liberal, é possível abrir um CNPJ em seu nome ou se formalizar como pessoa física que atua por conta própria. Mas, em ambos os casos, é preciso pagar imposto todos os meses corretamente e declarar o imposto de renda anualmente, caso os seus rendimentos anuais ultrapassem o limite de isenção. 

A formalização é essencial para que você tenha uma vida tranquila e todos os seus direitos como cidadão, além de poder pedir empréstimo no banco, comprar sua casa, alugar Imóveis, entre outros serviços que podem ser contratados quando você consegue comprovar a sua renda adequadamente e o seu vínculo com a sua profissão.

2- Peça a ajuda de um contador

Muita gente tenta se formalizar sozinho, por meio da internet e outros canais de comunicação. O profissional liberal, por exemplo, não pode se enquadrar no MEI, que é o enquadramento empresarial voltado para profissionais autônomos que não possuem ligação com sindicatos de trabalhadores, como diaristas, manicures e até donos de pequenos comércios. O profissional liberal nem sempre sabe dessas informações e acaba abrindo um MEI sozinho para se formalizar e começar a atuar de maneira legalizada, nem imaginando que está irregular e que a Receita Federal pode cruzar dados e aplicar uma multa por enquadramento incorreto.

Esse é apenas um exemplo dos muitos erros que um profissional liberal pode cometer ao tentar se formalizar sem ajuda de um contador experiente. E, engana-se quem pensa que o custo de um contador é muito alto, porque hoje em dia muitas contabilidades digitais oferecem um bom apoio ao empreendedor que está começando e também para o profissional liberal que não quer se enquadrar como empresa mas que precisa emitir nota fiscal, pagar os impostos corretamente, enfim, ter todos os requisitos legais para atuar na sua área. Por isso, procuro um contador, explique para ele qual é a sua área de atuação, dê uma estimativa da sua renda anual, que ele irá te propor a melhor maneira de formalização e com o menor custo.

3- Entenda que abrir uma empresa pode ser mais vantajoso

Outro erro muito comum do profissional liberal é não estar aberto à possibilidade de abrir uma empresa para se formalizar, seja porque ele tem algum vínculo com outra empresa ou porque acredita que atuar como profissional liberal é mais vantajoso e traz um status melhor. 

Na realidade, abrir uma empresa não significa que você vai ter que arcar com custos, como o aluguel de um espaço, entre outros. Para se ter uma ideia, hoje em dia é possível abrir uma empresa totalmente sozinho e sem uma sede, utilizando o endereço fiscal comprado –  e essa prática é totalmente legalizada pelos órgãos fiscalizadores. 

A única diferença na sua atuação como profissional liberal e como empresário, nesse caso, é o pagamento dos impostos, que será reduzido drasticamente, já que um profissional autônomo ou liberal paga até 20% a mais de impostos do que uma empresa. 

Então, faça as contas com a contabilidade e veja sempre pelo lado mais vantajoso para você. Ser um profissional com CNPJ não é um bicho de sete cabeças e pode ser até mais simples de gerenciar do que atuando como profissional liberal, além de ser mais econômico na maioria das vezes.

Conclusões

Se formalizar como profissional liberal é fundamental para que você consiga pagar seus impostos em dia e também para que você cresça financeiramente sem medo de multas ou de represálias por não ter se formalizado antes. Procure um contador experiente e tire todas as suas dúvidas sobre esse assunto, sabendo que esse processo é muito mais simples do que parece e em poucos dias você já pode dormir tranquilo com a certeza de que está em dia com as suas obrigações.

Gostou das dicas de hoje? Compartilhe o texto nas redes sociais com seus amigos e familiares. E não deixe de visitar nosso blog para mais informações! Até a próxima!

Fale com o consultor, é grátis :)