Mostrar Aviso
Compartilhe:

Gestão financeira para médias empresas – Dicas essenciais!

A Gestão Financeira é essencial para empresas de todos os portes, inclusive as médias empresas e as pequenas empresas, como a ME e a EPP. Atuar com um plano de gestão financeira garante o sucesso do seu negócio e permite encontrar maneiras de expandir os negócios e criar chances de receitas maiores. 

No texto de hoje, vamos explicar o que é gestão financeira e trazer algumas dicas de como você pode melhorar a sua na empresa. É um trabalho árduo, que exige muito planejamento e cautela com os passos a serem tomados, mas que traz inúmeras recompensas depois. Veja abaixo as informações que trouxemos sobre o assunto!

O que é gestão financeira?

A gestão financeira é um conjunto de práticas para controlar, administrar e garantir a saúde financeira de um negócio. De modo geral, ela é feita por um setor próprio, o setor financeiro da empresa, ou por meio da terceirização, como com o BPO Financeiro ou com um contador-consultor. 

A gestão financeira é fundamental para que o negócio consiga sobreviver, afinal, mesmo que dê muito lucro, quando mal administrado, o negócio pode sofrer muito com as perdas e até precisar fechar as portas – esse serviço visa evitar esse tipo de problema e até permitir o crescimento da empresa com investimentos bem pensados! 

Dicas para fazer uma boa gestão financeira

Agora que já falamos sobre o que é gestão financeira, vamos às dicas que separamos para que você tenha sucesso nesse que é o setor mais importante da sua empresa, independente do tamanho dela. Veja abaixo!

1- Controle do fluxo de caixa

O primeiro passo para ter uma boa gestão financeira na sua empresa, é se preocupar em fazer um bom controle do fluxo de caixa diariamente. É muito comum que os empresários não anotem os gastos do dia-a-dia e deixem apenas para fazer um controle de entrada e saída mais generalizado, focado apenas nos grandes pagamentos e nas grandes dívidas também. 

Mas é importante se preocupar com todos os pequenos detalhes, anotar cada um dos gastos e todas as entradas e saídas do seu caixa, mesmo que o valor pareça pequeno diante do montante total da empresa.  

Para te ajudar nessa organização, existem diversos softwares que facilitam a gestão do fluxo de caixa e vale a pena pesquisar qual você se adapta melhor para evitar ficar refém das planilhas manuais, que dão muito trabalho e tendem a ser abandonadas meses depois.  Alguns programas possuem não só um controle de fluxo de caixa, mas estimativas do quanto você precisa economizar no próximo mês, estimativas de possíveis investimentos, relatórios, entre outras informações que vão fazer toda a diferença para que o seu fluxo de caixa esteja saudável. Saiba que fluxo de caixa saudável é igual a empresa também saudável! Não esqueça disso!

2- Separação de contas pessoais de contas pessoa jurídica

Este é um ponto muito importante de ser citado e que, infelizmente, não está concentrado apenas nas pequenas empresas. Mesmo empresários maiores, com lucratividade grande, tendem a cometer o erro de misturar as contas pessoais com as contas empresariais, gastando o dinheiro do lucro da empresa com a família ou com gastos da casa, como pagamento de parcela do apartamento, pagamento de carro, pagamento de cartão de crédito, entre outros gastos altos que podem impactar bastante no caixa da empresa. 

A forma mais saudável de lidar com as contas da empresa é deixá-las totalmente para o negócio e apenas pagar entre o “salário” para o administrador, que é o que chamamos de pró-labore.  

O pró-labore deve ser baseado não apenas no que você precisa para manter as suas contas pessoais, mas também no que sua empresa realmente pode pagar para ser administrada. Se for preciso diminuir um pouco do valor que você retira mensalmente da empresa, faça isso para conseguir equilibrar as contas e ter dinheiro para expandir os negócios – no fim das contas, vale muito mais a pena deixar a empresa saudável, porque ela vai crescer e te dar mais lucro. 

  • Ps: além disso, vale lembrar que essas retiradas possuem incidência de Imposto de Renda, diferente do lucro que você retira uma vez no ano e não é cobrado o imposto em cima deles. Se você fizer as contas, vai perceber que o que está gastando com o imposto poderia estar sendo reinvestido na empresa ou até utilizado para pagar suas contas pessoais. Não vale a pena retirar todo o dinheiro da empresa e transferir para sua conta, jamais faça isso! 

Então, se você ainda tem o péssimo hábito de utilizar o caixa da empresa para pagar suas contas pessoais, comece aos poucos a mudar e utilizar apenas o pró-labore para isso. 

3- Análise de investimentos

Uma parte importante da gestão financeira para médias empresas, é procurar a ajuda de um contador para que ele faça uma análise de investimentos, ou seja, para que ele consiga descobrir de maneira prática quais são os investimentos que valem a pena e que poderão dar lucratividade esperada para sua empresa no futuro, sem comprometer o seu caixa. A análise de investimentos é muito importante e ela é baseada nos relatórios do fluxo de caixa que falamos no primeiro tópico – como você pode ver, tudo está interligado e uma gestão financeira de qualidade segue todos os passos necessários para deixar a empresa mais saudável!

Gostou de saber um pouco mais sobre a gestão financeira e como colocá-la em prática? Entre em contato conosco em caso de dúvidas! Até a próxima!

Fale com o consultor, é grátis :)