Mostrar Aviso
Compartilhe:

Conheça os piores erros ao abrir uma empresa!

Abrir uma empresa é o sonho de muitas pessoas que querem ter mais autonomia, trabalhar com que ama e crescer financeiramente sem depender da promoção de um chefe e de decisões de terceiros. Mas o processo de abertura de empresa exige planejamento e cuidado para não se tornar uma frustração ao empreendedor ao se deparar com problemas não previstos e até com a possível falência nos primeiros anos de atuação.

No texto de hoje, separamos os piores erros que você pode cometer ao abrir o seu próprio negócio! Conhecê-los vai te ajudar muito a evitá-los! Veja quais são!

Veja quais são os erros ao abrir uma empresa no Brasil!

Quando começamos a empreender, é normal cometer erros, afinal, estamos aprendendo e melhorando a cada dia. Mas existem erros que são fatais para um negócio e que podem fazer com que a empresa acabe falindo em poucos anos de atuação –  vale dizer que este é o caso de boa parte dos negócios, já que o índice de falência é grande no país. Sem mais delongas, vamos te contar o que você não deve fazer ao começar o seu negócio!

1- Não ter um bom capital de giro

Não é incomum encontrarmos empreendedores que abriram os seus negócios sem contar com um bom capital de giro para manter a empresa por, pelo menos, seis meses sem receber nada dos clientes. É claro que é possível que sua empresa tenha sucesso, que seus clientes apareçam logo de cara e que você consiga se manter no mercado por muitos anos, mas é importante estar preparado para o caso de ser necessário esperar alguns meses até finalmente ter um fluxo de caixa que pague o seu investimento e ainda comece a dar lucro. 

O capital de giro, nada mais é, do que uma reserva financeira que não deve ser utilizada para o dia-a-dia da empresa e que só está ali para garantir que você vai continuar com as portas abertas, mesmo quando houver um período de adaptação daquele negócio no mercado. A pandemia de coronavírus nos trouxe um exemplo claro disso: os negócios que conseguiram sobreviver quando a crise apareceu tinham mais preparação do que aqueles que precisaram fechar as portas porque não resistiram à quarentena. 

Então, tenha um capital de giro e faça dele uma prioridade, antes mesmo de abrir o seu negócio, especialmente se ele depende das instalações físicas para existir, como é o caso das lanchonetes e restaurantes, por exemplo. Motivos para ter um capital de giro:

  • Garantir que sua empresa se mantenha no mercado, mesmo quando houver uma crise no país ou no setor onde você atua. 
  • Garantir que você consiga fazer investimentos para se adaptar às mudanças. O exemplo da pandemia se aplica aqui também: os negócios que eram 100% físicos, se tinham investimentos guardados, conseguiram se adaptar para o mundo digital e continuar vendendo, mesmo com todo o comércio fechado. Se você não tem dinheiro para investir nesse tipo de mudança repentina, a única solução é fechar as portas e esperar a crise passar. 
  • O capital de giro também garante outros investimentos, mesmo quando tudo está indo bem, como a abertura de novas filiais, aumento do espaço físico, contratação de novos funcionários, entre outras coisas. 

2- Não contratar um contador parceiro

Esse erro é um dos mais comuns e que atinge boa parte dos novos empreendedores, já que as pessoas acreditam que o contador ou a contabilidade é apenas responsável por assinar documentos esporadicamente, quando necessário. Mas a contabilidade também pode e deve ser um braço da empresa, ajudando no pagamento dos tributos, lembrando de declarações obrigatórias, evitando multas, ajudando na contratação de novos funcionários, cuidando da parte de RH e fazendo até mesmo uma consultoria financeira e um planejamento tributário adequado. 

Para que um negócio funcione, a contabilidade é fundamental e se você não tem uma empresa grande o suficiente para ter um setor contábil, é importante contratar uma contabilidade terceirizada que você confie e que tenha bastante experiência com o seu tipo de negócio. Por exemplo, se você é uma Startup, é muito mais interessante contratar um contador especializado neste nicho do que contratar uma contabilidade que atua com Indústrias. Entre em contato conosco ou com a contabilidade mais próxima da sua cidade e converse bastante sobre a possibilidade de fazer uma parceria de qualidade e que seja recorrente, não apenas em momentos esporádicos. O contador ideal é aquele que vai te ajudar desde abrir uma empresa até a hora de administrá-la. 

3- Não investir em um planejamento 

Antes mesmo de abrir uma empresa, você precisa se preocupar em entender o mercado e fazer uma avaliação pautada no que realmente importa: será que esse negócio tem mesmo espaço neste local? Qual a melhor maneira de atuar? Digitalmente ou presencialmente? Esse tipo de planejamento é essencial para garantir que sua empresa consiga encontrar a melhor maneira de se posicionar e para que você entenda quais ações tomar. Se for preciso, contrate alguém para te ajudar nesse processo, como um consultor de negócios ou mesmo o próprio contador!

Gostou das dicas de hoje de como evitar erros ao abrir uma empresa? Entre em contato conosco em caso de dúvidas! Até a próxima!

Fale com o consultor, é grátis :)