Mostrar Aviso
Compartilhe:

3 tipos de negócios que ganharam espaço na pandemia

Alguns negócios que ganharam espaço na pandemia surpreenderam muitas pessoas que acreditam na dificuldade de crescimento nesses meses onde a economia está em recessão e o medo toma conta de economistas e de toda a população. Apesar de todos os problemas, empresas de diversos ramos encontraram soluções que não só as fizeram se manter na pandemia, mas garantiram crescimento durante esse período.

No texto de hoje, separamos 3 tipos de negócios que ganharam espaço nesses últimos anos e que se mostraram excelentes opções para momentos onde as pessoas precisam ficar mais em casa e devem se distanciar. Veja abaixo!

Conheça os 3 tipos de negócios que ganharam espaço na pandemia!

Sem mais delongas, vamos falar agora de 3 nichos de mercado que se tornaram destaque durante a pandemia de Coronavírus. Mesmo com todos os problemas que enfrentamos, alguns empresários conseguiram encontrar soluções que se mostraram muito eficientes para um momento onde as pessoas precisam ficar em casa e devem manter o isolamento social. Esses negócios, inclusive, registraram crescimento e até aumento da contratação de mão de obra qualificada. Vamos lá!

1- Empresas de Tecnologia

O primeiro tipo de negócio que cresceu muito durante a pandemia tem relação com a tecnologia. Afinal, com o isolamento, muita gente passou a querer soluções em casa, como entregas, delivery de comida, restaurantes e lojas. Para que isso fosse possível em tempo recorde, foi necessário investir em aplicativos e sites muito rapidamente, fazendo com que as empresas de desenvolvimento ganhassem muitos clientes e adesão nesse período.

Com isso, a contratação de pessoas no nicho de tecnologia cresceu consideravelmente e até mesmo jovens aprendizes foram contratados para poderem aprender o básico de programação e agregar ao time de grandes empresas. As vantagens para o setor foram:

  • Valores maiores pagos ao desenvolvimento, considerando o senso de urgência que as empresas tinham em desenvolver sites e aplicativos funcionais. Isso fez com que esses negócios tivessem um crescimento não só no número de clientes mas na valorização geral do serviço prestado, gerando receitas maiores em menos tempo.
  • Mais pessoas passaram a se qualificar na área de tecnologia, afinal, a necessidade de mão de obra cresceu. Com isso, existem mais profissionais qualificados para atender às demandas, até mesmo aqueles que atuam por conta própria, os chamados freelancers.

Vale dizer que o setor de tecnologia vem crescendo há alguns anos, mas que a pandemia permitiu um salto gigantesco para ele, pelos motivos que citamos acima, como a necessidade urgente dos negócios de se adaptarem ao atendimento virtual de qualidade, já que ele se tornou o atendimento único que era possível em muitos meses durante a pandemia. Para não perder vendas, a tecnologia se tornou uma aliada como nunca visto!

2- E-commerces

Seguindo a mesma linha das empresas de tecnologia, os e-commerces se tornaram grandes negócios para quem quer empreender nessa pandemia. Afinal, cada vez mais pessoas estão comprando online, evitando qualquer tipo de contato físico e garantindo o máximo de segurança para si mesmo e para as suas famílias. E é nesse contexto que surgiu a ideia de ter diversos produtos com entregas, como mercados, lojas de roupas, de eletrodomésticos, entre outras. Porém, algumas são as que mais tiveram sucesso, como:

  • Lojas de produtos para saúde e bem-estar, como equipamentos de ginástica e afins.
  • Lojas de produtos eletrônicos, como televisores, videogames, entre outros.
  • Lojas de calçados.
  • Lojas de alimentação, como supermercados, redes de entregas de produtos não-perecíveis, etc.

Os e-commerces cresceram e a tendência é que cresçam ainda mais, afinal, quem começou a comprar online aprovou a ideia e tende a reunir mais compras pela internet ao invés de ir até uma loja física. Assim, evita-se contato com outras pessoas e até mesmo é possível ter descontos, diminuir o estresse de enfrentar uma loja cheia e compra-se apenas o necessário, evitando as compras por impulso.

3- Serviços online em geral

Aqui, vamos falar basicamente de todos os serviços que migraram para o home office e que conseguiram não apenas manter o quadro de funcionários, mas até mesmo agregar novos clientes para suas bases. Os negócios que se reinventaram e passaram a atender online conseguiram agregar valor e não deixaram de ser procurados, afinal, as pessoas ainda possuem necessidades e elas precisam ser preenchidas de alguma forma. Alguns exemplos são:

  • Contadores, que passaram a fazer reuniões online com seus clientes, atendendo de maneira remota, porém, com a mesma qualidade de antes. As reuniões online não prejudicam em nada as entregas e até mesmo agilizam os processos burocráticos.
  • Advogados também passam a atender 100% online para que seus projetos não precisassem ser pausados. Seus clientes continuaram chegando e sendo atendidos com a mesma eficácia das reuniões presenciais e até mesmo com mais qualidade, pelo mesmo motivo dos contadores, ou seja, agilidade na hora das burocracias.
  • Outro profissional que cresceu muito na pandemia foi o psicólogo, que passou a realizar atendimentos pelo Skype, algo que muitas pessoas não imaginavam ser possível, mas que se mostrou muito eficaz e bastante interessante. Com o isolamento, a necessidade de atendimento psicológico se tornou ainda mais importante e a tecnologia permitiu que isso acontecesse sem grande impacto na área.

Esses são apenas alguns exemplos de profissionais que se reinventaram e passaram a atender online – além deles, existem muitos outros que migraram para o atendimento remoto.

Gostou de saber mais sobre os tipos de negócio que ganharam espaço na pandemia? Se você abriu o seu negócio este ano, nos procure para se formalizar!

Fale com o consultor, é grátis :)